sábado, 17 de setembro de 2016

O que fazer em Salvador: Passeio no Centro Histórico de Salvador

Vamos falar um pouco dos pontos turísticos de Salvador? Nada melhor que falar sobre o que fazer no Centro Histórico de Salvador. A capital baiana é uma das capitais mais antigas do Brasil e tem muito o que se ver e aprender sobre ela. 



O Centro Histórico de Salvador reúne  várias construções importantes, são mais de 800 casarões dos séculos XVII e XVIII. Possui uma arquitetura colonial barroco português e foi considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco desde 1985. Aproveite e faça uma viagem na história do Brasil.



Nosso ponto inicial foi o Elevador Lacerda. Por que começar por ele? Bom, ele é bem no início do centro e um dos cartões postais mais emblemáticos da capital baiana com direito a Baía de Todos os Santos ao fundo. 



O Elevador Lacerda é o primeiro elevador urbano do mundo desde 1873. Todos os dias milhares de pessoas são transportadas nele. São 72 metros de altura no meio do agitado centro baiano. A vista do elevador é uma das mais belas da cidade. Simplesmente maravilhosa! Abaixo do Elevador Lacerda fica o Mercado Modelo. Uma construção erguida em 1912 que se tornou um antigo casarão do qual ficavam presos os escravos, a maioria eram castigados aqui quando fugiam ou rebelavam. Muito tempo depois se tornou o Mercado Modelo, um centro de vendas que conta com várias lojinhas de artesanatos, roupas e artigos religiosos típicos.  


Onde fica o Elevador Lacerda? A praça se chama Praça Tomé de Souza e nessas redondezas fica ao lado do Palácio Rio Branco e a Câmara Municipal. Sem mencionar que tem um daqueles letreiros "SALVADOR" bem no meio da praça. Infelizmente não tiramos nossa foto nele pois estava muito quente e TODA hora alguém atrapalhava a foto para vender alguma coisa e dar as "fitinhas coloridas" que mais na frente eu falo mais sobre.



Gente, bem na entrada do Elevador fica uma sorveteria muito tradicional de Salvador chamada A Cubana. Os sorvetes são artesanais e fazem sucesso desde 1930. Para os baianos "A Cubana" é um patrimônio da Bahia e tem diversos sabores.  



Oxente menino, já coloque na sua lista e vá experimentar! Eu experimentei os sabores de frutas vermelhas e flocos. Vem ver pra ficar com água na boca!


Ahhh.. Agora vou explicar sobre os vendedores ambulantes de Salvador. Eles chegam com um monte de fitinhas coloridas do Nosso Senhor do Bonfim e começam a falar que é de graça e pra dar sorte, claro que você turista de bobeira ás vezes pode cair nessa. A maioria até amarra três vezes no seu braço e faz você fazer seus três pedidos para se realizarem, após isso começa o blá blá blá de vendedor (nada contra nenhum deles gente, mas as vezes você tá lá de boa tirando foto e vem um interromper esse momento, você diz não obrigada e mesmo assim continuam insistindo). Depois das fitinhas os vendedores começam a vender seus colares artesanais alguns com preços justos mas outros com preços absurdos. E um vai falando para o outro e quando você vê tem uns dez ao seu redor querendo vender a mesma coisa! Um pouco chato não? Tudo em excesso é chato! Olha, um conselho para você não perder tempo: se você NÃO FOR COMPRAR NADA diga já no inicio obrigada e que não quer comprar pois eles costumam ser muitooooooooo chatos e insistentes!! 



Seguindo caminho pela Praça da Sé vai andando reto até a Praça da Cruz Caída. É aqui onde se inicia o Pelourinho! A famosa cruz de 12 metros de altura foi uma criação de Mário Cravo que quis simbolizar a derrubada da Igreja da Sé (que antigamente era localizada nessa praça, que por sinal já foi demolida e depois construída novamente em 1765).



Aqui você sempre vai ver barraquinhas vendendo coisas típicas, principalmente em frente a estatua Dom Pedro Fernandes Sardinha, primeiro bispo do Brasil. 


Você sabe o porque do nome Pelourinho? O lugar recebeu esse nome por ser onde os escravos eram castigados. Suas ladeiras são cheias de cultura baiana e muita festa praticamente todos os dias do ano! É cotidiano ver apresentações de danças como a capoeira e batidas de tambó, as baianas com trajes típicos baianos e várias artes espalhadas por aqui. 


Logo adiante fica a Catedral Basílica: uma importante construção histórica por ter sido a primeira escola de jesuítas do Brasil. Foi fundada em 1549 por Tomé de Souza para a Companhia de Jesus. A catedral é considerada a igreja mãe de todas, seus altares representam fases diferentes da história da arte. Atualmente (2016) a Catedral está em reforma. Uma pena! Por isso nem visitamos seu interior.



Bem ao lado da Catedral fica o Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade Federal da Bahia (antigamente esse era o prédio da Faculdade de Medicina ). É aberto ao público, principalmente a todos que tem interesse em conhecer mais um pouco da história brasileira entre o período pré-colonial e colonial. Não é preciso pagar nada para visitação e há monitores que acompanham grupos explicando um pouco das exposições. O museu funciona de segunda a sexta-feira das 9h às 18h e aos finais de semana das 10h às 17h.





Essa região é conhecida como o Largo Terreiro de Jesus. Continuando andando por aqui logo se vê a Igreja de São Domingos Gusmão. Uma construção de 1731. Sua fachada tem estilo rococó e seu interior tem talha neoclássica. A igreja atualmente (2016) passa também por reformas.




Largo Terreiro de Jesus: O lugar mais agitado do Largo Terreiro de Jesus é onde fica a cruz de mármore, um dos símbolos dos templos capuchinos. Nos finais de semana acontecem rodas de samba, capoeira e muita festividade baiana por aqui! 



E essa igreja no fundo não já chama atenção de cara? É a Igreja e Convento de São Francisco, uma das primeiras igrejas erguidas em Salvador pelo rei de Portugal. Ela é toda requintada com luxo e ouro. Linda linda!



Suas paredes, tetos, colunas e capelas são revestidas em ouro. Seu interior tem influências barrocas, do rococó e neoclássicas. Para ter acesso é preciso pagar R$ 5 para visitação. Mas vale a pena viu? Fiquei impressionada com tamanha beleza!



Ela foi eleita uma das sete maravilhas do Mundo de Origem Portuguesa. Quer saber mais? Temos um post contando tudo sobre essa lindeza: Leia mais sobre a Igreja e Convento de São Francisco.



Descendo as ladeiras ainda tem muito mais. Fiquem tranquilos que vou colocar um mapa no final do post com todos os pontos turísticos mencionados! Tem o Museu Afro, que é um museu que retrata a importância da cultura africana para a formação histórica e cultural do Brasil. Tem a Casa do Olodum na Rua Gregório de Mattos, sede do grupo e onde acontecem os ensaios do grupo Olodum (um dos mais famosos do Bahia que fez participação no clipe do Michael Jackson).



Até chegarmos no Largo do Pelourinho. Sabe aquela famosa ladeira onde todo mundo tem uma foto? É aqui! Cheia de casarões coloridos e turistas tirando milhares de fotos. É um dos principais ponto turístico do Centro Histórico! Descendo essa ladeira fica a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos (na foto é essa de azul do lado direito), que foi construída no século XVII dedicada aos negros escravos e alforriados que eram devotos da santa. É um Patrimônio Mundial tombado pela Unesco!




Bem no centro do largo fica a Casa de Jorge Amado. Foi uma homenagem a um dos maiores nomes da cultura baiana. Funciona como uma organização não-governamental onde se encontra as principais obras do autor e conta um pouco da história de vida dele. Além disso, sempre acontecem eventos durante o ano na fundação, como feiras, cursos e oficinas.



O mapa com todos os pontos turísticos mencionados aqui no post para você ter noção do quanto se anda por aqui. Gente, para conhecer bem é preciso andar! Fizemos nosso passeio com a Well Come Travel que nos deu muita assistência e nos acompanhou no passeio, vale a pena ter um atendimento diferenciado. Tem um post aqui que eu falo mais sobre eles: Well Come Travel.

NOSSO ROTEIRO NO GOOGLE MAPS:


Espero que tenham gostado! Aconselho a fazer os passeios já nos primeiros dias pois depois você fica com mais tempo para curtir as praias da cidade. O tempo de passeio: em torno de 2 a 4 horas, mas depende muito de cada pessoa, se você vai parar e tirar váaaarias fotos ou somente conhecer. Melhor separar uma manhã ou uma tarde para isso! 

12 comentários:

  1. Que beleza subir as ladeiras do Pelô com você! Salvador é uma cidade de muitos contrastes, contraditória e complexa. Tem muita história para contar, por ser muito velha, essa primeira capital do Brasil!

    É uma cidade única, forte e cheia de personalidade. Quantas pessoas antes de nós sofreram e viveram nessas casas fazendo desse lugar seu cotidiano! O Pelourinho, nome que se deve à coluna onde os escravos eram castigados, é cheio de energia e culturalmente muito forte: tanto para turistas quanto para soteropolitanos. bj

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Quantas dicas maravilhosas do que podemos fazer em Salvador!!!
    Amei!
    E que coisa mais linda essa Igreja e Convento São Francisco! Né?
    Adorei!

    ResponderExcluir
  3. Fotos lindas e um post excelente sobre Salvador! Leitura imperdível para quem vai à cidade.

    ResponderExcluir
  4. Em salvador eu passei so um dia, fiquei hospedada mesmo na Praia do Forte. Eu fiquei chateada com os vendedores tbm. Mto chatos e insistentes! Mas o centro historico é lindo mesmo!

    ResponderExcluir
  5. Quero muito conhecer a Bahia! Acho a cidade incrivelmente linda, as praias, a história. Tudo. Gostei do seu post. Agora estou com mais vontade ainda.

    ResponderExcluir
  6. Eu adorei Salvador e principalmente essa região do Pelourinho. Adoro lugares que têm história!!! E esse colorido, o clima baiano, dão um toque especial. Só o sorvete que não provei...

    ResponderExcluir
  7. As fotos estão tão lindas! as cores conquistam! Boas dicas!!!

    Aninha Lima
    Destinos & Afins...
    www.destinoseafins.com

    ResponderExcluir
  8. Salvador é aquela cidade que vc ama e odeia ao mesmo tempo. Ama a cultura, a beleza do centro histórico... mas odeia os vendedores e os espertinhos locais...
    Mas ainda assim a beleza prevalece.

    ResponderExcluir
  9. Quel
    Adorei esse teu roteiro! Jà favoritei para uma viagem à Salvador!
    Apesar de nao ser religiosa, adoro visitar igrejas e adorei a Igreja e Convento de São Francisco por dentro e por fora!
    Abraços,

    ResponderExcluir
  10. Salvador é uma cidade muito linda mesmo e que tenho vontade de conhecer! Com estas dicas, então, fiquei mais impressionada com a riqueza da cultura baiana!

    ResponderExcluir
  11. Não conheço Salvador, mas sem dúvida é um roteiro ótimo para iniciar a viagem! Adorei as fotos também!

    ResponderExcluir
  12. Ótimas dicas e um roteiro bastante completo. Parabéns pelas fotos também, estão bem legais.
    Abs

    ResponderExcluir