quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Dicas de Viagem: tudo o que você precisa saber antes de viajar para Argentina



Para viajar a Argentina, os visitantes brasileiros não necessitam de visto de entrada e nem necessariamente precisam de passaportes para ingressar. Para viajar você pode entrar na Argentina com passaporte OU cédula de identidade original (portanto que esteja em boa condição e a foto permita claramente a identificação do titular), a carteira de motorista não é aceita. Se você for com a carteira de identidade ao chegar lá precisará preencher uma "tarjeta de turismo" para apresentar junto com a identidade, se você for com o passaporte não precisará preencher nenhuma "tarjeta de turismo". Normalmente a permanência para turismo é autorizada por 90 dias, se precisar para períodos superiores a 90 dias seja para residência, estudo, pesquisa, trabalho ou negócios deverá ser solicitado visto específico nos Consulados argentinos.


O idioma oficial é espanhol, apesar de ter muitos brasileiros por lá. Cada esquina você encontra um brasileiro, é impossível não reconhecer de longe. Buenos Aires é bem procurada por estudantes brasileiros por conta do curso de medicina barato e de fácil acesso ingressar.

 



A moeda nacional é o peso ($). As notas em circulação são de 2,5,10,20,50 e 100 pesos. As moedas são douradas e prateadas de 1 peso, 1,5,10,25 e 50 centavos. Cuidado com as notas falsas em circulação no país, preste atenção quando receber o troco, principalmente nos táxis. Taxistas e restaurantes podem repassar notas falsas, seja sem saber ou até para aplicar golpe nos turistas: você dá uma nota de 50 ou 100, eles dizem que são falsas e não aceitam, te entregam de volta e pedem outra ou trocado. Mas você não viu que sua nota foi trocada por outra, a falsa. A boa e velha caneta que identifica notas falsas pode ser uma alternativa (vendida em qualquer papelaria), mas a melhor forma de evitar  é bem simples: ande com notas “baixas”, evite as de AR$ 50 e AR$ 100;
   
 
Uma dica que pode ajudar a identificar uma nota falsa: nas notas de peso os números que indicam o valor da nota (no alto e na cor verde) brilham, se não estiver conseguindo ver direito é só dar uma pequena girada na nota contra a luz que você consegue perceber os números brilhando, até mesmo as notas velhas; se desconfiar que o número não está brilhando olhe a nota contra a luz e veja se você consegue ver o mesmo rosto que está gravado na nota como uma sombra na parte sem nada da nota.



Com certeza leve dólar para trocar lá, vale MUITO a pena! O dólar é muito valorizado na Argentina. Exemplo: um real vale 2 pesos e um dólar vale em torno de 8 pesos, dependendo da época até 10 pesos . Isso porque em Buenos Aires só estrangeiros podem comprar o dólar, então a busca é grande entre os argentinos. Compre dólar no Brasil e troque na Argentina. Porém, cuidado com o câmbio na Calle Florida por causa das notas falsas e assalto.


Na maioria das vezes quando viajamos para outro país não lembramos que as tomadas são diferentes. E na Argentina é bem diferente viu? Na Argentina a voltagem elétrica é 220 V. O padrão das tomadas é do tipo "I", mas também ainda são usadas as de tipo redondo (europeias). Muitas tomadas vêm com os dois tipos. Caso precise levar algum aparelho na mala (notebook, barbeador, secador de cabelo, etc.), observe atentamente os desenhos abaixo para saber se você precisa (ou não) levar (ou comprar) um adaptador:





DUTYFREE: o MELHOR free shop do mundo e mais em conta é o de Buenos Aires. Porém o do desembarque apesar de ser muito bom não é tão grande. Guarde dinheiro para comprar na volta, no embarque do Aeroporto Internacional Ezeiza, este sim é grande e além de vender em dólar você pode comprar em peso também! 

2 comentários:

  1. Oi Keul! Adorei a parte que vc falou das tomadas, pq sempre me esqueço disso tb, e aí vira uma correria pra procurar um meio de carregar o celular... Então essas ilustrações das tomadas vou guardar pra sempre. Parabéns pelo Blog!

    ResponderExcluir